Campagna per la federalizzazione dei processi per crimini contro i diritti umani

Campagna per la federalizzazione dei processi
per crimini contro i diritti umani

Novembre '00
Inviate un messaggio perché i processi per i crimini contro i diritti umani siano giudicati dalla giustizia federale e non a livello dei singoli stati.
acm@senador.senado.gov.br
Exmo. Sr. Presidente do Senado Federal
Senador Antonio Carlos Magalhães
Praça dos Três Poderes CEP 70165-900 Brasília DF

Senhor Presidente,
Indignados com a crescente violência e impunidade nos crimes praticados contra os trabalhadores rurais sem terra, vimos, através desta, manifestar nosso apoio ao projeto de lei que transfere a competência destes crimes para a Justiça Federal e SOLICITAR URGÊNCIA na apreciação pelo Senado Federal.
Para vosso conhecimento, apenas neste ano foram mortos 11 trabalhadores rurais sem terra na luta pela reforma agrária, e a história tem mostrado todos estescrimes ficam sem julgamento, e quando os assassinos e mandantes vão para o banco dos réus acabam sendo absolvidos por falta de provas.
Pedimos que o projeto de lei que transfere a competência dos crimes contra os Direitos Humanos para a Justiça Federal seja apreciado com urgência.
Firma

 


 
Campagna a favore dei prigionieri politici
del MST a S.Paolo

Iinvia un messaggio al Presidente Cardoso
E-mail: pr@planalto.gov.br
Exmo. Sr. Fernando Henrique Cardoso
Presidente da Republica do Brasil

Senhor Presidente!
Em São Paulo, seis trabalhadores rurais sem-terra (os presos de Boituva), foram condenados em média a oito anos e dez meses de prisão, tendo que cumprir 90% da pena em cárcere. O julgamento, com caráter nitidamente político, baseou-se mais em hipóteses do que em provas concretas, deixa dúvidas que de fato se quis fazer justiça. Antes, parece um retorno aos tempos da ditadura militar (de triste memória).
Fatos assim mancham a imagem do Brasil no exterior e desmoralizam a Justiça e a democracia brasileira. È triste ver que trabalhadores são severamente condenados, quando a mesma Justiça não è capaz de pôr atrás das grades os assassinos que praticaram os massacres de Eldorado dos Carajás, Corumbiara e de tantos outros trabalhadores assassinados nos últimos anos, cujos autores e mandantes continuam impunes.
Neste sentido, clamamos para que haja uma verdadeira justiça. Que os seis trabalhadores de São Paulo tenham um julgamento imparcial e isento.

(Nome e indirizzo)